Monday, September 04, 2006

Vejo a luz
tênue
sobre o retrato
antigo.
Do qual só restam
os reflexos
De uns olhos
perplexos.

Como a noite vem
Calma
Sem o soberano Sol.

Por trás de tudo
há tudo.

Por trás do nada
há nada.

Mas o tudo e o nada
Fazem parte da trama.